Saiba como você pode proteger o seu sistema respiratório
Saiba como você pode proteger o seu sistema respiratório
Prática de exercícios aeróbicos é importante aliada para combate de doenças | Divulgação Adobe Stock

Saiba como você pode proteger o seu sistema respiratório

Por Movimento Fique Saudável

Tempo de leitura: 3 minutos.

Você já parou para pensar na importância do ar que respiramos? E de como o engenhoso conjunto dos órgãos responsáveis pela absorção do oxigênio do ar pelo organismo e da eliminação do gás carbônico depende de bons hábitos para garantir que tenhamos vida?

Inspirar e expirar é um ato geralmente tão automático, que nem prestamos atenção nisso. Mas, é uma parte do nosso corpo que merece muito cuidado.  O chefe do Serviço de Pneumologia e Cirurgia Torácica do Hospital Moinhos de Vento, Marcelo Basso Gazzana, explica que existem pelo menos três formas de cuidarmos do nosso sistema respiratório.

A primeira delas é fazendo exercícios físicos aeróbicos. “Quando nos exercitamos de forma sistemática, treinamos o nosso sistema respiratório, criamos uma espécie de reserva e, assim, vamos ter uma melhor qualidade de vida”, explica.

E isso nos ajuda a combater melhor muitas doenças do sistema respiratório, dos resfriados comuns até as infeções agudas como sinusite e pneumonia.

Na Covid-19, por exemplo, ocorre dificuldade para respirar, que é um dos sintomas que as pessoas com quadros mais graves da doença costumam apresentar. Tecnicamente, isso acontece porque o vírus afeta os pulmões, pode causar inflamação e tornar mais difícil a absorção do oxigênio.

“Cerca de 90% das pessoas que adoeceram pela Covid-19 irão melhorar somente com tratamento sintomático. Mas, em 10%, os sintomas são mais intensos e pode ser necessária hospitalização. Pessoas mais idosas ou com doenças prévias como hipertensão, diabetes e câncer têm maior risco de adoecer e ter um curso mais grave. Aqueles com uma situação cardiorrespiratória melhor, têm menor probabilidade de complicações”, reforça o especialista.

A outra forma de cuidarmos do nosso sistema respiratório é evitando exposições inadequadas, como no caso do tabagismo, o grande vilão de muitas doenças. E também tem a poluição ambiental e algumas profissões de risco, como quem atua na área de mineração e agricultura, por exemplo, que podem ter contato com metais, substância orgânicas e com máquinas que emitem poluição. Neste sentido, o uso de equipamentos de proteção individual e a obediência às regras sanitárias e trabalhistas é essencial.

E, por fim, a terceira maneira é a gente prevenindo infeções, como a Covid-19. Gazzana explica que o nosso sistema respiratório tem uma superfície muito grande – cerca de 70 m2 no adulto. “Respiramos mais de 20 mil vezes ao dia, o que equivale a mais de 10 mil litros de ar entrando em nossos pulmões a cada 24 horas. Temos muito contato com ar e isso nos deixa vulneráveis”, destaca.

Uma das formas de prevenir é fazendo as vacinas conforme orientações dos órgãos de saúde. Além disso, o especialista espera que tudo que estamos vivendo com a Covid-19 sirva de aprendizado sobre melhores práticas que temos que adotar. No ano de 2020, os hospitais tiveram números muito baixos de infecção pelo vírus da influenza, o causador da gripe. E por quê? Porque as pessoas lavaram as mãos com mais frequência e usaram máscara, além, claro, do distanciamento social.

Mas, tomando os dois primeiros cuidados, segundo Gazzana, já reduziríamos muito os riscos. “Quando temos infeções, precisamos pensar nas outras pessoas. Alguns vírus são muito contagiosos, como aqueles que causam síndromes gripais e laringites, e quem está com estas doenças não deveria ir ao trabalho para evitar a contaminação de outras pessoas”, alerta.

FELICIDADE
Jorge Kalil
Jorge Kalil

Quem é feliz vive mais?

Tempo de leitura: 2 minutos. A felicidade está intimamente ligada à saúde. Sim, bons momentos vivenciados ao longo dos dias, semanas, meses e anos que

Leia Mais »
Faça seu comentário